Arquivo da categoria: Mailbox

Exchange 2013 Preview: Hybrid Configuration com Edge Server

 

 

Olá pessoal,

Os servidores de Edge Transport, nas versões anteriores do Exchange Server são implementados na DMZ da organização.

O Edge Transport é um servidor que não está no domínio interno, e recebe diretamente requisições da Internet. Ele funciona com um relay para os servidores de Exchange Server e também faz o filtro de e-mails externos que são destinados a sua organização.

No Exchange Server 2013 Preview ainda não temos a função do Edge Transport, porém provavelmente será adicionada na versão final do produto e será suportado também em cenários Híbridos de Exchange 2013 <> Exchange Online.

No Exchange Server 2010 SP2, em um ambiente híbrido, era necessário que o FOPE conseguisse conectar diretamente ao Edge Transport ou ao Mailbox Server, no caso do Edge Transport era necessário fazer algumas alterações no ambiente para que ele se comunicasse normalmente com o Exchange Online.

Com o Exchange Server 2013 temos uma nova opção no Hybrid Configuration Wizard, onde selecionamos o servidor de Edge Transport. Feito isto não é necessário fazer mais nenhuma alteração no ambiente para que a comunicação do Edge <> EOP (Exchange Online Protection, antigo FOPE) seja perfeita.

Quando adicionarmos o Edge Transport no ambiente híbrido, ele será responsável por fazer a comunicação Mailbox Server <> EOP. O servidor de Edge Transport irá fazer o relay das mensagens enviadas internamente na organização entre Mailbox que estão no Exchange Online e Mailbox que estão no Exchange 2013 local.

O fluxo de mensagens irá funcionar da seguinte forma:

 

Fluxo de Mensagens sem o Edge Transport – Hybrid

  1. Mensagens enviadas de usuários On-Premise para usuários Online serão enviadas através do Mailbox Server do Exchange Server 2013.
  2. O Exchange Server 2013(Mailbox Server) irá encaminhar as mensagens diretamente ao EOP (Exchange Online Protection).
  3. O EOP (Exchange Online Protection) irá entregar a mensagem ao Mailbox no Exchange Online

 

Fluxo de Mensagens com o Edge Transport – Hybrid

  1. Mensagens enviadas de usuários On-Premise para usuários Online serão enviadas através do Mailbox Server do Exchange Server 2013.
  2. O Exchange Server 2013(Mailbox Server) irá encaminhar as mensagens ao Edge Transport (Exchange Server 2013 ou Exchange Server 2010 SP2).
  3. O Edge Transport irá encaminhar as mensagens EOP (Exchange Online Protection).
  4. O EOP (Exchange Online Protection) irá entregar a mensagem ao Mailbox no Exchange Online

 

Com o Exchange Server 2013 ficou bem mais fácil de integrar a sua estrutura de Edge Server ao seu Ambiente Híbrido!

 

Até a próxima,

Diogo Heringer

clip_image001

Anúncios

Exchange 2013 Preview: Recovery Database

 

 

 

Olá pessoal,

A Recovery Database (RDB) é um tipo especial de Mailbox Database que permite montar uma Mailbox Database restaurada através de um Backup e em seguida fazer a extração dos dados necessários como e-mails, calendários, contatos e outros.

Conseguimos criar uma Recovery Database no Exchange Server 2013 através do Cmdlet:

New-MailboxDatabase -Recovery -Name RDB1 -Server MBX2

Para fazer a extração dos dados da Recovery Database devemos usar o Cmdlet ““New-MailboxRestoreRequest”. Com os dados extraídos podemos exporta-los para uma pasta específica ou fazer o Merge do conteúdo exportado com uma Mailbox existente.

A Recovery Database permite a recuperação de dados através de um backup sem comprometer o acesso dos usuários aos seus e-mails/informações que estão nas suas respectivas Mailbox de produção.

Através da Recovery Database é possível recuperar Mailbox individuais e também Itens individuais destas Mailbox restauradas.

 

Principais diferenças entre Recovery Database e Mailbox Database:

  • A RDB (Recovery Database) é criada utilizando o EMS (Exchange Management Shell).
  • E-mails não podem ser enviados para RDB. Todos os protocolos de acesso são bloqueados para acesso a RDB (Incluindo SMTP,POP3 e IMAP4).
  • O acesso dos Clientes MAPI ou através do OWA também são bloqueados. O acesso através de MAPI é permitido apenas para ferramentas de restauração. Os atributos MailboxGuid e DatabaseGuid devem ser especificados quando utilizamos o MAPI para logar na Mailbox que está na RDB.
  • Mailbox na RDB não podem ser conectadas a usuários. Para que os usuários consigam acessar as informações da RDB deve ser feito um Merge das informações da RDB com as informações da Mailbox desejada
  • Gerenciamento e políticas de Mailbox não são aplicadas.
  • Não existe manutenção online nas RDB.
  • Não é possível habilitar o Circular Logging
  • Apenas uma RDB pode ser montada no Mailbox Server. Esta database não conta para o limite máximo de Databases imposto pela versão (Standard e Enterprise)
  • Não é possível criar Database Copies numa RDB.
  • A RDB pode ser utilizada para fazer restore de um Backup, mas não pode ser usada para ser o Target da operação de backup.

 

Sintaxe do comando: New-MailboxRestoreRequest

New-MailboxRestoreRequest -SourceDatabase <DatabaseIdParameter> -SourceStoreMailbox <StoreMailboxIdParameter> -TargetMailbox <MailboxOrMailUserIdParameter> [-AllowLegacyDNMismatch <SwitchParameter>] [-AssociatedMessagesCopyOption <DoNotCopy | MapByMessageClass | Copy>] [-ConflictResolutionOption <KeepSourceItem | KeepLatestItem | KeepAll>] [-ExcludeDumpster <SwitchParameter>] [-ExcludeFolders <String[]>] [-IncludeFolders <String[]>] [-SourceRootFolder <String>] [-TargetIsArchive <SwitchParameter>] [-TargetRootFolder <String>] [-AcceptLargeDataLoss <SwitchParameter>] [-BadItemLimit <Unlimited>] [-BatchName <String>] [-CompletedRequestAgeLimit <Unlimited>] [-Confirm [<SwitchParameter>]] [-DomainController <Fqdn>] [-LargeItemLimit <Unlimited>] [-Name <String>] [-Priority <Lowest | Lower | Low | Normal | High | Higher | Highest | Emergency>] [-SkipMerging <SkippableMergeComponent[]>] [-Suspend <SwitchParameter>] [-SuspendComment <String>] [-WhatIf [<SwitchParameter>]] [-WorkloadType <None | Local | Onboarding | Offboarding | TenantUpgrade | LoadBalancing | Emergency>]

 

Exemplos:

To create a restore request, you must provide the DisplayName, LegacyDN, or MailboxGUID for the soft-deleted or disabled mailbox. This example uses the Get-MailboxStatistics cmdlet to return the DisplayName, LegacyDN, MailboxGUID, and DisconnectReason for all mailboxes on mailbox database MBD01 that have a disconnect reason of SoftDeleted or Disabled.

 

Listar Mailbox Disconectadas e Deletadas:

Get-MailboxStatistics -Database MBD01 | Where { $_.DisconnectReason -eq “SoftDeleted” -or $_.DisconnectReason -eq “Disabled” } | Format-List LegacyDN, DisplayName, MailboxGUID, DisconnectReason

 

Restaurar um Mailbox na Database MBD01 e no Mailbox do usuário Ayla:

New-MailboxRestoreRequest -SourceDatabase “MBD01” -SourceStoreMailbox 1d20855f-fd54-4681-98e6-e249f7326ddd -TargetMailbox Ayla

 

Existem várias opções restores para o Cmdlet New-MailboxRestoreRequest, basta utilizar o mais apropriado para sua necessidade.

Até a próxima,

Diogo Heringer

clip_image001

Exchange Server 2013: Configurando a DAG

 

 

Olá pessoal,

A pedido do Fernando Andreazi neste post vamos aprender a fazer a configuração de uma DAG (Database Availability Group). A DAG é a função responsável por fornecer a alta disponibilidade de Databases do Exchange Server.

Antes de começar as explicações sobre o funcionamento da DAG, vale lembrar que a DAG utiliza a função de FailOver Cluster do Windows Server, por isso devemos instalar os servidores de Exchange Server em um S.O compatível com esta função.

 

O processo de criação de DAG do Exchange Server 2013 é o mesmo do Exchange Server 2010. Temos as opções de criá-la através do EAC (Exchange Admin Center) e também através do EMS (Exchange Management Shell).

 

1 – No EMS (Exchange Management Shell) executar o seguinte comando:

New-DatabaseAvailabilityGroup –Name DAG01 –WitnessServer SRV01 –WitnessDirectory “C:\WTS” – DatabaseAvailabilityGroupIPAddresses 192.168.1.100

Note que é criado um objeto de Computador no Active Directory:

 

image

 

O usuário usado pra criar a DAG deve ter a permissão no Active Directory para que possa criar objetos e também deve ter permissões apropriadas no objeto de computador criado para a DAG:

 

imageimage

 

2 – Adicionar os Mailbox Servers a DAG utilizando o comando:

Add-DatabaseAvailabilityGroupServer –Identity DAG01 –MailboxServer EX01

 

3 – Agora vamos adicionar as DatabaseCopies para termos a cópia de uma Database em um outro Mailbox Server, tendo assim a Alta Disponibilidade:

Add-MailboxDatabaseCopy –Identity DB1 –MailboxServer EX02

 

Pronto! Agora temos a nossa DAG configurada no Exchange Server 2013!

Até a próxima,

Diogo Heringer

clip_image001

Exchange Server 2013: Send Connector

Olá pessoal,

Continuando a série Exchange Server 2013 Preview este vídeo irá mostrar como fazer a configuração dos Send Connectors para que possam fazer envio de mensagens para domínios externos.

Com os Accepted Domains configurados, os Receive Connectors e os Send Connectors o Exchange Server 2013 estará pronto para fazer todo o fluxo de mensagens da organização.

Enter video caption here

Até próxima,

Diogo Heringer

clip_image001

Exchange Server 2013: Receive Connectors

Olá pessoal,

Conforme prometido segue o segundo video da série Exchange Server 2013 preview onde iremos aprender a configurar os nossos Receive Connectors.

O primeiro videocast da série foi a configuração dos Accepted Domains. Ao assistir os 3 primeiros vídeos desta série você estará apto a configurar o Exchange Server 2013 para o Envio/Recebimento de e-mails:

 

Até próxima,

Diogo Heringer

clip_image001

Exchange Server 2013 Preview: Habilitando o Archive

 

 

Olá pessoal,

A função de Archive do Exchange Server 2010 foi mantida também no Exchange Server 2013. Não houve grandes alterações na forma de configurar, apenas na hora de fazer a migração desta Mailbox em que o New-MigrationBatch nos dá a opção de migrar as duas Mailbox juntas (Principal + Archive).

Como habilitar o Archive? Segue abaixo as instruções:

 

1 – No EAC (Exchange Admin Center) navegar até Recipients > Mailboxes e em seguida clicar no botão “Editar”:

 

Archive  - 6

 

2 – Na janela que se abrirá navegar até “Mailbox Features””e em “Archiving” clicar em “Enable

 

Archive 3

 

3 – Escolher a Database onde será armazenado o Archive:

 

Archive 2

 

(Janela que é aberta ao clicar no botão “Browse”)

Archive  - 1

 

3 – Clicar em “Ok” e verificar se o Archive foi habilitado:

 

image

 

4 – O Archive foi habilitado com sucesso!

 

Até a próxima,

Diogo Heringer

clip_image001

Exchange Server 2013 Preview: Criando uma MailboxDatabase

 

 

Olá pessoal,

As Databases no Exchange Server 2013 não sofreram alterações quanto a sua criação. A principal alteração foi quanto ao servicço Store.exe que agora é executado um por Database criada, desta forma otimizou bastante o desempenho do serviços e em caso de um desastre não é necessário parar todas as Databases.

Segue o procedimento de criação de Database:

 

1 – No EAC (Exchange Admin Center) navegar até Servers > Databases e em seguida clicar no botão “+”:

 

DB - 1

 

2 – Na janela que se abrirá vamos preencher o “Nome” da Database, o “Server” e o “Local de Armazenamento”:

 

DB - 3

 

(Janela aberta ao clicar no botão “Browse” para selecionar o Server)

DB - 2

 

3 – Clicar em “Save” e a Database será criada com sucesso!

 

Até a próxima,

Diogo Heringer

clip_image001

Exchange Server 2013 Preview: Movendo um Mailbox (New-MigrationBatch)

 

 

Olá pessoal,

No Exchange Server 2013 temos algumas novas opções quando iniciamos o Move de um Mailbox. A principal diferença é que agora além de buscar os Mailbox que serão migrados no Active Directory podemos tam mbém fazer a migração de várias Mailbox através da leitura de um arquivo CSV.

O arquivo CSV deve ter apenas uma coluna com o título: EmailAdress

 

image

 

Vamos ao passo a passo para migração do Mailbox:

 

1 – No EAC (Exchange Admin Center) navegar até Recipients > Migration:

 

MV - 2

 

2 – Clicar no botão “+” e selecionar o Mailbox que deseja migrar através do Active Directory ou pela leitura do CSV.

Neste exemplo vamos selecionar o usuário no Active Directory:

 

MV - 3

 

(Janela aberta ao clicar em “+” para adicionar Mailbox do Active Directory)

MV - 4

 

3 – Com o usuário selecionado vamos clicar em “Next”:

 

MV - 5

 

4 – Vamos dar um “Nome” para a Batch de Migração e em seguida escolher a opção “Move Primary Mailbox Only”, já que não temos Mailbox de Archive.

 

MV - 6

 

Escolher a MailboxDatabase de destino clicando em “Browse”:

 

MV - 7

 

Clicar em “Next”.

 

5 – Escolher o Malbox para qual o e-mail de Report será enviado clicando no botão “Browse””.

Deixar marcado o CheckBox “Automatically start the batch” e marcar também “Automatically complete the migration batch”.

 

MV - 8

 

Clicar em “New”.

 

Caso não marque o Checkbox “Automatically start the batch” você terá a opção de iniciar o “Migration Batch” manualmente depois que ele for criado.

Caso não marque o Checkbox “Automatically complete the migration batch” você terá que completar a migração do Mailbox manualmente após ela ser iniciada clicando no botão “Complete Migration Batch”.

 

6 – Verificar o status do Mailbox migrado:

 

MV - 10

 

7 – Pronto! Agora nosso Mailbox foi migrado para outra Database com sucesso!

 

Até a próxima,

Diogo Heringer

clip_image001

Exchange Server 2013 Preview: Criando uma DLP Policy

 

 

Olá pessoal,

Dentre as várias novas funcionalidades do Exchange Server 2013, está a criação de políticas de DLP (Data Loss Prevention). O termo Data Loss Prevention (DLP) é utilizado na área de Segurança da Informação para se referir a sistemas e metodologias que possibilitam as empresas reduzir o risco do vazamento de informações confidenciais.

Os sistemas DLPs podem identificar a perda de dados através da identificação do conteúdo, monitoramento e bloqueio de dados sensíveis.

Através desta nova função do Exchange Server 2013 podemos ter o total controle das informações que entra e saem da nossa empresa através de e-mails.

Vamos a configuração:

 

1 – Fazer login no EAC (Exchange Admin Center) e navegar até “Compliance > Data Loss Prevention”:

 

DLP - 1

 

2 – Clicar na “Seta” ao lado do botão “+” e em seguida em “New Custom Policy”:

 

DLP - 2

 

3 – Na tela que se abriu, vamos preencher o “Nome” e como a política irá se aplicar, deintro das seguintes opções:

 

    • Audit: The actions specified by the DLP policy aren’t enforced when a message matches the conditions specified by the policy, and the Policy Tip isn’t displayed to the user.
    • AuditAndNotify: The actions specified by the DLP policy aren’t enforced when a message matches the conditions specified by the policy, but the Policy Tip is displayed to the user in a supported email client.
    • Enforcement: The actions specified by the DLP policy are enforced when a message matches the conditions specified by the policy, and the Policy Tip is displayed to the user in a supported email client.

 

DLP - 3

 

4 – Com a política criada vamos selecioná-la e clicar no botão “Edit”:

 

DLP - 4

 

5 – Clicar em “Rules” e em seguida em “Create a new Empty Rule”:

 

DLP - 5

 

6 – Preencher as Condições e Ações para a Policy:

 

DLP - 9

 

Especificar as palavras que você deseja analisar se existem dentro do conteúdo do Anexo:

 

DLP - 7

 

Escolher para qual usuário a mensagem será redirecionada:

 

DLP - 10

 

7 – Clicar no botão “”Salvar”:

 

DLP - 11

 

8 – Na tela de visualização após a edição da política, clicar em “Salvar” novamente:

 

DLP - 12

 

9 – A política foi criada com sucesso!

 

Com a política criada podemos ficar seguros com a segurança de nossas informações!

Até a próxima,

Diogo Heringer

clip_image001

Exchange Server 2013 Preview: Entendendo o Hybrid Configuration

 

 

 

Olá pessoal,

Com o lançamento do Exchange Server 2013 e sem a role de Hub Transport, nossas configurações de Hybrid Configuration também sofreram algumas alterações.

Neste post veremos as principais diferenças e novidades no Hybrid Configuration do Exchange Server 2013 e também como é o seu funcionamento (Engine).

As principais novidades do Hybrid Configuration no Exchange Server 2013 são:

  • Redução de Ferramentas de Configuração –> No Exchange Server 2010 SP1 era necessário em torno de 50 etapas manuais para a configuração do ambiente de federação com o Exchange Online. Com o lançamento do Exchange Server 2010 SP2, e a criação da aba Hybrid Configuration, estes passos foram bastante reduzidos, resultando em apenas duas etapas:
    New Hybrid Configuration e Manage Hybrid Configuration
    No Exchange Server 2013 os dois passos citados acima foram integrados, e podem ser feitos através de um único Wizard.

    • Assistente de Configuração Simplificado –> No Exchange Server 2010 umas das etapas necessárias no Hybrid Configuration Wizard era selecionar os servidores de Client Access e Hub Transports, que seriam utilizados pelo Hybrid Configuration.
      Agora com o Exchange Server 2013 é necessário somente a seleção dos servidores de Mailbox (Mailbox Server), e caso você tenha um servidor de Edge Transport ele também deverá ser inserido no Hybrid Configuration Wizard.
    •  Suporte a integração do Edge Server –> Para a configuração do Edge Transport server no ambiente híbrido de Exchange Server 2010, era necessário várias e extensas configurações para que o fluxo de e-mails funcionasse corretamente.
      Com o novo Hybrid Configuration Wizard podemos configurar através de poucos passos os servidores de Edge Transport para fazer parte do ambiente híbrido. O Hybrid Configuration suporta que você faça a seleção de um ou mais servidores de Edge Transport (Exchange 2010) e eles são automaticamente configurados.
    • Status no processo de configuração –> Quando utilizamos o Hybrid Configuration Wizard no Exchange Server 2010 não temos um status detalhado do progresso da configuração.
      No Exchange Server 2013 temos um status detalhado e progressivo de todas ações que estão sendo feitas pelo serviço de Hybrid Configuration
    • Melhoria do Log no Hybrid Configuration –> O Exchange Server 2013 nos proporciona um log detalhado e mostra todas as etapas, passo a passo, e quais etapas tiveram êxito ou falha durante a configuração do ambiente híbrido.

 

O ambiente de Exchange Server 2013 antes da configuração do Hybrid Configuration tem o funcionamento conforme a figura abaixo:

 

image

 

  1. O Servidor de CAS (Front End) faz o envio para mensagens na Internet, bem como o recebimento de mensagens dos domínios externos.
  2. Os usuários remotos acessam o OWA normalmente através do CAS
  3. Os envios de mensagens internos são feitos através do Mailbox Server

 

O ambiente após a configuração do Hybrid Configuration no Exchange Server 2013 funcionará da seguinte forma:

 

image

  1. Usuários On-Premise e Online utilizarão suas credenciais do Active Directory para acessar seu Mailbox.
  2. Usuários On-Premise e Online irão compartilhar o mesmo nome de domínio, ou seja, teremos Mailbox On-Premise com o sufixo @contoso.com e também Mailbox Online com o sufixo @contoso.com.
  3. É possível configurar para que todos os e-mails sejam enviados à partir do ambiente On-Premise.
  4. Teremos uma única URL De OWA
  5. Calendários, MailTips, MessageTracking, Mailbox Search Cross-Premise

 

O ambiente híbrido no Exchange Server 2013 não sofreu muitas alterações quanto as funcionalidades. Ele possui todas as funcionalidades do Exchange Server 2010, o que foi alterado é quais os servidores irão fazer parte do Hybrid Configuration. Apesar de ser necessário a instalação de um Client Access, ao configurar o Hybrid Configuration vamos adicionar apenas o Mailbox Server conforme falado no primeiro tópico deste post.

 

Hybrid Configuration Engine

image

 

  1. O cmdlet Update-HybridConfiguration irá desencadear o início do processo do Hybrid Configuration Engine.
  2. O Hybrid Configuration Engine irá fazer a leitura do estado do objeto Hybrid Configuration Active Directory.
  3. O Hybrid Configuration Engine fará a descoberta dos dados e das configurações atuais referentes ao Exchange On-Premise
  4. O Hybrid Configuration Engine fará a descoberta dos dados e das configurações atuais referentes ao Exchange Online
  5. Baseado nas informações coletadas no item 3 e 4 o Hybrid Configuration Engine estabelece as diferenças entre o ambiente On-Premise e o ambiente Online e irá executar as ações necessárias para estabelecer uma nova configuração no “Desired State”.

 

Agora já sabemos como é o funcionamento do Hybrid Configuration no
Exchange Server 2013/Exchange Online.

 

Fonte: Microsoft Technet

Até a próxima,

Diogo Heringer

clip_image001