Arquivos do Blog

Exchange Online: Configuração do Dual Delivery para migração de Google Apps

 

 

 

Olá pessoal,

Durante uma migração em que temos um grande volume de contas no Google Apps, é necessário executarmos a migração de forma granular. Um dos principais desafios durante esta “coexistência” é o roteamento de e-mails entre as duas plataformas.

Neste artigo irei mostrar como configurar o Google Apps, fazendo com que toda mensagem que seja entregue no GApps terá uma cópia da mesma no Office 365.

Lembrando que existem alguns passos que devem ser configurados no Office 365 para o perfeito fluxo de e-mail entre Office 365 <> Google Apps, mas isso irei mostrar no próximo artigo.

 

Vamos lá:

 

Criação de uma “Org” no Google Apps:

 

1. Efetuar logon no Google Apps através da URL admin.google.com, e inserir Usuário e Senha com direitos administrativos:

 

image

2. Clicar em “Google Apps”:

 

image

3. Clicar em “Gmail”:

image

4. Expandir “Google Apps” e clicar em “Users”:

 

image

5. Selecionar os usuários que serão migrados e em seguida clicar no botão “Move to another organization”:

image

6. Clicar em “Create New”:

 

image

7. Inserir o nome da organização e em seguida clicar em “Create Organization”:

image

 

Configuração do Hosts

1. Na tela inicial de administração, clicar em “Hosts”:

 

image

 

2.Para encontrar o valor correspondente ao seu ambiente de Office 365, basta realizar uma consulta MX no domínio “empresa.onmicrosoft.com”.

Clicar em “Add Route”, configurar com as informações do Mail Server (empresa.mail.protection.outlook.com) e clicar em “Save”.

 

image

 

Configuração do Dual Delivery:

1. Na tela inicial de administração, clicar em “Advanced Settings”:

 

image

2. Selecionar a organização “Redirect Office 365”:

 

image

3. Na seção de “Receive Routings”, clicar em “Configure”:

4. Selecionar “Inbound” e “Internal – Receiving”:

 

image 

5. Selecionar “Add More Recipients”, em seguida escolher a opção “Advanced”:

 

image

6. Selecionar a opção “Change Route”, em seguida escolher “Office 365 Delivery” (Hosts criados no tópico “Configuração de Hosts”):

 

image

7. Clicar em “Add Settings” ou “Save”:

 

image

8. Clicar em “Save Changes”:

 

image 

Até a próxima,

Diogo Heringer

Exchange Online: Migração de Zimbra utilizando IMAP Admin

 

 

Olá pessoal,

Recentemente tive oportunidade de executar uma migração de Zimbra para Office 365. Neste cenário existem duas opções de migração possível:

-Utilizando ferramenta de terceiros

-Migração IMAP

Quando a migração é executada com ferramenta de terceiros o processo é bem facilitado, já que a ferramenta foi desenvolvida para atuar naquele cenário específico e também otimiza a velocidade de migração devido a conexão via API.

No cenário em que o cliente não irá utilizar ferramenta (muitas vezes o custo da ferramenta inviabiliza o projeto), teremos que utilizar a Migração IMAP através do Exchange Online e para isto devemos atender os seguintes requisitos:

 

•Acesso para portas IMAP (TCP/143/993) a partir da Internet

•Usuários e mailboxes devem ser provisionados antes da migração

•Domínio validado no Office 365

 

Com estes requisitos validados vamos criar um CSV para migração dos usuários. A vantagem que o Zimbra nos fornece é migrar via IMAP Admin. O que é o IMAP Admin?

A migração via IMAP tem como um dos seus requisitos o reset de senha de todos os usuários. A migração feita via IMAP Admin, você efetuará a migração de todas as Mailbox apenas com uma senha de Admin.

Isto diminui bastante o impacto causado ao usuário!

Para efetuar a migração utilizando o IMAP Admin, o processo de migração é o mesmo, porém a alteração será feita no CSV, conforme mostrado abaixo:

 

EmailAddress, UserName,Password
office365account@domain.com,#zimbraaccount@domain.com#zimbraadmin@domain.com#,Password

1 – Na linha E-mailAddress, você deverá fornecer o usuário do Office 365. Lembrando que o mesmo já deve possuir licença.

2 – Na linha UserName, você deverá fornecer o usuário a ser migrado seguido do Usuário Admin do Zimbra, conforme mostrado no exemplo acima.

3 – Na linha Password, você deverá fornecer a senha do Usuário Admin do Zimbra.

 

Pronto!

Com estes parâmetros já é possível efetuar a migração do Zimbra utilizando apenas o Usuário Administrador.

 

Até a próxima,

Diogo Heringer

Otimizando a ferramenta de migração “MigrationWiz” para o Office 365

 

 

Olá pessoal,

A MigrationWiz é uma ferramenta homologada pela Microsoft e é  utilizada para migração de diversos tipos de correio para o Office 365.  Ela atende e as necessidades que algumas vezes a Migração IMAP não fornece, que é a migração de calendários e contatos.

Ao utilizarmos os procedimentos padrões de migração para o Office 365 (Conceder permissão “Full Access” a um usuário do Office 365  em todas Mailbox e em seguida executar o mesmo procedimento no correio atual do cliente), podemos encontrar alguns problemas como “Servidor Indisponível” ou relativos a “Max concurrent connections”.

Estes erros acontecem pois, quando atingimos um determinado número de conexões com um usuário, qualquer tentativa de conexão nova é bloqueada. Isto acontece por causa das Throttling Policies do Exchange.

No Exchange On-Premise temos como customizar estas políticas para adequá-las a nossa necessidade, porém no Exchange Online não é possível devido a múltiplos datacenters e servidores. Nos passos que serão mostrados abaixo, não é necessário que o usuário tenha Full Access em todas as Mailbox.

Para que possamos abrir várias conexões do MigrationWiz sem que tenhamos estes erros, basta seguirmos os seguintes passos:

 

1 – Conectar no Tenant do Office 365:

 

$livecred = Get-Credential

Connect-MsolService -Credential $livecred

$Session = New-PSSession -ConfigurationName Microsoft.Exchange –ConnectionUri https://ps.outlook.com/powershell/ -Credential $LiveCred -Authentication Basic -AllowRedirection

Import-PSSession $Session

 

2 – Executar o comando:

Enable-OrganizationCustomization

3 – Com a customização habilitada, executa o comando:

New-ManagementRoleAssignment -Role ApplicationImpersonation -User <admin_user_name>

4 – Efetuar logon no MigrationWiz:

 

image

 

5 – No Connector já criado, vamos clicar em “Edit”:

 

image

 

6 –  Navegar até “Advanced Options” > Exchange Server > “Use impersonation to authenticate (destination)”:

 

image

 

7 – Pronto! Agora basta iniciar a migração e ela será feita de forma bem mais rápida e não terá problemas de perda de conexão!

 

Até a próxima,

Diogo Heringer

clip_image001

Exchange Online: Migração IMAP

image

Ola pessoal,

Recentemente tive a necessidade de fazer uma migração de Google Apps para Office 365, isso é muito satisfatório não só pelo cliente reconhecer a superiodade do produto mas também pela facilidade que a Microsoft oferece para este tipo de migração. Antes de mostrar para vocês como é feito a migração temos que levar em consideração alguns pontos:

O que é migrado?

  • Mensagens da Caixa Entrada e outras pastas (Estrutura de pastas é migrado)
  • Máximo de 500 mil itens
  • Possibilidade de exclusão de pastas para que não seja feita a migração (Itens Excluídos, Lixo Eletrônico, por exemplo)

O que não é migrado?

  • Contatos, Calendários e Tarefas
  • Pastas excluídas pelo administrador na hora da migração
  • Mensagens maiores que 35MB

Algumas dúvidas que surgiram do cliente durante a migração:

Q: Após a primeira migração existe um sincronismo incremental caso eu não troque o MX imediatamente para o Office 365?

A: Sim, existe um sincronismo incremental a cada 24 horas, porém para isso acontecer não podemos clicar no botão “Completar Migração

Q: Os usuários devem ser criados no Office 365 antes da migração?

A: Sim, você pode fazer a criação manual dos usuários ou adicionar um lote de usuários através de um arquivo CSV.

Q: O DirSync pode ser instalado antes da Migração IMAP?

A: Não, o DirSync não pode ser utilizado antes da migração completa das Mailbox. Após a migração ele poderá ser instalado, importante verificar o Proxy Address e o UPN do usuário para que fique igual ao do ambiente Online para que o DirSync possa fazer a associação do objeto criado na nuvem com o usuário do ambiente On-Premise.

Q: Posso utilizar o ADFS 2.0 após a migração IMAP?

A: Sim, o ADFS 2.0 é suportado em todos os tipos de migração

Com todas as perguntas respondidas vamos ao passo a passo da migração:

1 – O primeiro passo a ser feito é expandir o Schema do Active Directory para o Exchange Server 2010 SP2. Por que expandir?

Como irei utilizar ADFS 2.0 e DirSync após a migração IMAP é necessário expandir o Schema para que ele crie atributos relativos ao Exchange Server no Active Directory como ProxyAddress, TargetAddress,Member e vários outros.

Para expandir o Schema basta efetuar o Download SP2 for Exchange Server 2010 e em seguida fazer o seguinte procedimento:

  • No Schema Master do Active Directory abrir um Prompt de Comando (CMD)
  • Navegar até o diretório do Exchange Server 2010 SP2image

  • Digitar o seguinte comando: setup /prepareschemaimage

  • Com o comando acima concluído vamos executar: setup /preparead 

image

2 – Criar e alterar o UPN dos usuários para que fiquem idênticos ao endereço de e-mail que será migrado através da Migração IMAP:

  • Abrir a console do “Active Directory Domains and Trusts”:

image

  • Clicar com o botão direito em “Active Directory Domains and Trusts” e em seguida em “Properties”:

 

image

  • Digitar o nome do domínio desejado, clicar em “Add” e em seguida em “Ok”:

image

  • Verificar se o domínio encontra disponível para a alteração em um usuário do “Active Directory”:

image

3 – Alterar os atributos UPN e ProxyAddress de todos os usuários para que fique igual ao e-mail do usuário. Uilizande Script ou o ADModify.net:

image

4 – Adicionar os usuários ao Office 365 manualmente ou através de uma adição em massa utilizando o seguinte padrão de CSV:

image

5– Com o o nosso ambiente local configurado e os usuários criados no Office 365, vamos iniciar a migração no Exchange Control Panel (ECP) do Exchange Online, clicando navegando até “Usuários ou Grupos > Migração de E-mail > Novo”:

image

6 – Escolher a opção “IMAP” e clicar em “Avançar”:

image

7 – Preencher o endereço do servidor IMAP o qual será migrado para o Office 365 e clicar em “Avançar”:

image

8 – Neste caso não irei fazer exclusão de nenhuma pasta, então basta clicar em “Avançar”:

image

9 – Escolher o arquivo CSV que contêm as informações dos usuários e clicar em “Avançar”. O Exchange Online irá fazer a leitura do arquivo CSV e a conexão com o servidor IMAP atual para migração de mensagens. Para isto é necessário a senha de e-mail de todos os usuários.

Formato do CSV:

image

image

10 – Agora basta clicarmos em “Executar” e a migração será feita:

image

11 – Pronto? Ainda não! Após executarmos esta tarefa e garantirmos que todos os usuários foram migrados existem dois pontos importantes a serem feitos:

Alterar o MX para o endereço do Office 365

Clicar no botão “Concluir Migração”

image

Quando clicamos em “Concluir Migração” O Exchange Online faz o seguinte para concluir a migração:

  • Executa uma sincronização final para todas as caixas de correio. Depois disso, o email enviado à caixa de correio no sistema de mensagens IMAP não é mais copiado para as caixas de correio baseadas em nuvem.
  • Envia uma mensagem de email de status final depois que a migração é concluída.

12 – Pronto! Agora a migração IMAP já foi concluída com sucesso! Você já pode fazer a instalação do ADFS 2.0 e do Dirsync que eles irão converter os usuários criados Online para Usuários Sincronizados sem nenhum problema.

Diogo Heringer

clip_image001

VI WorkShop de TI: Faculdade Cotemig

 

 

Hoje tive a oportunidade de palestrar na VI Workshop de TI da Faculdade Cotemig. Foi um enorme prazer ministrar esta palestra, pois além de rever alguns amigos e professores da época de curso técnico, todos os alunos/professores que estavam presentes na palestra ficaram satisfeitos e contribuíram com dúvidas pertinentes e bem interessantes a respeito do Exchange Online, Tipos de Migração e etc.

 

Obrigado a todos que participaram e também a Faculdade Cotemig pela oportunidade!

 

Até a próxima,

Diogo Heringer

clip_image001

Projeto Office365: Instalação do Exchange SP2

 

 

Após o Exchange Server ter sido instalado no ambiente, apliquei o Service Pack 2. O processo de aplicação é bem tranquilo, por isto não irei postar o passo a passo para instalação. O processo consite em executar o Setup.exe, em seguida o aplicativo executará o “Readiness Check”.

Com o relatório do “Readiness Check” vamos corrigir os erros reportados e fazer a instalação.

O interessante é saber as novas funcionalidades do Exchange Server SP2, segue a lista:

 

 

Hybrid Configuration Wizard

Exchange 2010 SP2 introduces the Hybrid Configuration Wizard which provides you with a streamlined process to configure a hybrid deployment between on-premises and Office 365 Exchange organizations. Hybrid deployments provide the seamless look and feel of a single Exchange organization and offer administrators the ability to extend the feature-rich experience and administrative control of an on-premises organization to the cloud. For more information, see Understanding the Hybrid Configuration Wizard.

 

Federated Delegation

In Exchange 2010 SP1, we recommended that organizations create a sub-domain of “exchangedelegation” for the account namespace in their federation trust with the Microsoft Federation Gateway. Now, in Exchange 2010 SP2, we have updated our recommendation and also automated the configuration process. If you use the Manage Federation or Manage Hybrid Configuration wizards when configuring a new federation trust, a pre-defined string is now automatically combined with an accepted domain for your organization and assigned as the account namespace for the federation trust. The account namespace for an existing federation trust is not modified by these wizards. For more information, see Understanding Federation.

 

Address Book Policies

Exchange 2010 SP2 introduces the address book policy object which can be assigned to a mailbox user. The ABP determines the global address list (GAL), offline address book (OAB), room list, and address lists that are visible to the mailbox user that is assigned the policy. Address book policies provide a simpler mechanism to accomplish GAL separation for the on-premises organization that needs to run disparate GALs. For more information, see Understanding Address Book Policies.

 

Cross-Site Silent Redirection for Outlook Web App

With Exchange 2010 SP2, you can enable a silent redirection when a Client Access server receives a client request that is better serviced by a Client Access server located in another Active Directory site. This silent redirection can also provide a single sign-on experience when forms-based authentication is enabled on each Client Access server. For more information, see Understanding Proxying and Redirection.

 

Mini Version of Outlook Web App

The mini version of Outlook Web App is a lightweight browser-based client, similar to the Outlook Mobile Access client in Exchange 2003. It’s designed to be used on a mobile operating system. The mini version of Outlook Web App provides users with the following basic functionality:

  • Access to e-mail, calendar, contacts, tasks and the global address list.
  • Access to e-mail subfolders.
  • Compose, reply to, and forward e-mail messages.
  • Create and edit calendar, contact, and task items.
  • Handle meeting requests.
  • Set the time zone and automatic reply messages.

 

 

Mailbox Replication Service

In Exchange 2010 SP1, if you wanted to move mailboxes from on-premises to Outlook.com or to another forest, you had to enable MRSProxy on the remote Client Access server. To do this, you had to manually configure the web.config file on every Client Access server. In Exchange 2010 SP2, two parameters have been added to the New-WebServicesVirtualDirectory and Set-WebServicesVirtualDirectory cmdlets so that you don’t have to perform the manual configuration: MRSProxyEnabled and MaxMRSProxyConnections. For more information, see Start the MRSProxy Service on a Remote Client Access Server.

 

Mailbox Auto-Mapping

In Exchange 2010 SP1, Office Outlook 2007 and Outlook 2010 clients can automatically map to any mailbox to which a user has Full Access permissions. If a user is granted Full Access permissions to another user’s mailbox or to a shared mailbox, Outlook, through Autodiscover, automatically loads all mailboxes to which the user has full access. However, if the user has full access to a large number of mailboxes, performance issues may occur when starting Outlook. Therefore, in Exchange 2010 SP2, administrators can turn off the auto-mapping feature by setting the value of the new Automapping parameter to $false on the Add-MailboxPermission cmdlets. For more information, see Disable Outlook Auto-Mapping with Full Access Mailboxes.

 

Multi-Valued Custom Attributes

Exchange 2010 SP2 introduces five new multi-value custom attributes that you can use to store additional information for mail recipient objects. The ExtensionCustomAttribute1 to ExtensionCustomAttribute5 parameters can each hold up to 1,300 values. You can specify multiple values as a comma-delimited list.The following cmdlets support these new parameters:

  • Set-DistributionGroup
  • Set-DynamicDistributionGroup
  • Set-Mailbox
  • Set-MailContact
  • Set-MailPublicFolder
  • Set-RemoteMailbox

 

Litigation Hold

In Exchange 2010 SP2, you can’t disable or remove a mailbox that has been placed on litigation hold. To bypass this restriction, you must either remove litigation hold from the mailbox, or use the new IgnoreLegalHold switch parameter when removing or disabling the mailbox. The IgnoreLegalHold parameter has been added to the following cmdlets:

  • Disable-Mailbox
  • Remove-Mailbox
  • Disable-RemoteMailbox
  • Remove-RemoteMailbox
  • Disable-MailUser
  • Remove-MailUser

 

Resumindo: O Exchange Server 2010 SP2 é um FACILITADOR EXTREMO para a migração do Exchange On-Premise para o Office365.

 

Até a próxima,

Diogo Heringer

clip_image001

Projeto: Migração Office365

Ontem iniciei um projeto de Migração de Exchange 2003 para Office 365, utilizando a coexistência rica. O projeto irá contemplar cerca de 8 mil contas, sendo 10 domínios diferentes para migração. Para isso terei que seguir alguns passos que irei postando no Blog conforme forem realizados.

O primeiro passo realizado foi o Levantamento do Ambiente, que foi feito com a ajuda da equipe de TI da empresa, para verificar:

  • Tipos de Acesso de Usuários (POP3, IMAP,MAP)
  • Quantidade de máquinas clientes
  • Verificação do Certificado
  • Verificação do número de localidades geográficas
  • Verificação da existência de PSTS
  • Utilização da ferramenta Readiness Tool, para gerar relatório de compatibilidade do ambiente
  • Utilização da ferramenta Desktop Readiness Tool

Com todos os pré-requisitos levantados foi criado um plano de migração para que a migração ocorra com sucesso.

Próximos passos:

  1. Rodar o Exchange Pre-Deployment Analyzer (EXPDA)
  2. Instalação do Exchange Server

No próximo post irei relatar como utilizar o EXPDA e a instalação do Exchange Server está na guia “Tutoriais” do Blog.

Até a próxima,

Diogo Heringer

clip_image001

Step-By-Step: PST Capture

 

windows_lupa_ok[3]

 

Olá pessoal,

 

Após a Microsoft ter lançado a ferramenta “PST Capture” resolvi colocá-la em produção e verificar se realmente é funcional. Os resultados obtidos com a ferramenta foram bem satisfatórios.

A ferramenta é simples de ser utilizada, completamente intuitiva e de extrema ajuda em caso de migrações onde os usuários possuam arquivos PST em suas máquinas locais. Lembrando que esta ferramenta só é homologada para o Exchange 2010: On-Premise e Cloud e BPOS.

Vamos ao passo a passo:

 

     Pré Requisitos:

  • DOT .NET Framework 3.5 SP1
  • Microsoft Outlook 2010 x64
  • Máquinas clientes no domínio

 

É necessário a instalação destes dois pré-requisitos antes de executar a instalação do PST Capture.

 

Instalação da Console

1 – Executar o arquivo “PST Capture.msi” para abrir a tela abaixo. Clicar em “Next”:

 

Tela 1

 

2 – Aceitar o Contrato de Licença e clicar em “Next”:

 

Tela 2

 

3 – Escolher o local da instalação e clicar em “Next”:

 

Tela 3

 

4 – Escolher um Usuário e Senha para a conta de serviço. Clicar em “Next”:

 

Tela 4

 

5 – Na tela de verificação das configurações, clicar em “Next”:

 

Tela 5

 

6 – A instalação foi finalizada com sucesso.

 

Tela 6 - Finish

 

 

Instalação dos Agentes PST Capture

 

Os agentes são arquivos .MSI, que podem ser distribuídos através de GPOS ou ferramentas como o SCCM (System Center Configuration Manager). Não existe parâmetros que façam alteração no tipo de instalação, por exemplo, “/quiet”, “/unattend:arquivoderesposta.txt”.

Também temos a opção de instalar manualmente, que foi a opção que utilizei. A instalação é bem fácil de fazer, basicamente “Next –> Next –> Finish”, a única informação que devemos inserir é o Nome do Servidor onde está instalado a Console do PST Capture. A porta é recomendado utilizar a padrão.

 

Lembrete: Instalar o Agent depois que a Console estiver instalada.

 

Configuração

 

1 – Abrir a Console do PST Capture.

 

PST Capture - Install

 

4 – Neste exemplo vamos configurar a importação dos PSTS para o Exchange Online, para isso vamos acessar “Tools” e em seguida “Settings”:

 

Configurar Online Services

 

5 – Ao clicar em “Settings” abrirá uma janela para configuração da conta do Office365 ou BPOS, neste exemplo iremos configurar Office365. Antes da configuração vamos verificar algumas informações importantes:

O usuário utilizado para fazer a conexão deverá fazer parte do grupo Tenant Admins.

 

Outra informação relevante é como saber o “Nome do Servidor” o qual iremos configurar, isto é muito simples:

 

  • Acessar a sua conta através do OWA do Office365 e clicar em “Opções” e “Consultar todas as opções”.

 

image

 

  • Na janela que se abrirá clicar em “Configurações para acesso POP, IMAP e SMTP…”.

 

image

 

  • Agora já podemos encontrar o Nome do Servidor.

 

Nome do Servidor - Configuração Online Connections

 

6 – Com a janela de configuração de conexão do PST Capture com o Microsoft Online aberta e levando em consideração as informações citadas no item 5, vamos configurar nosso “Connector” e clicar em “Check para verificar a conexão. Clicar em “Ok”.

 

Configuração Microsoft Online - PST Capture

 

Com a conexão verificada esperar cerca de 20-30 minutos para que o PST Capture atualize as suas informações de acordo com o Tenant Office365.

 

7 – Com o agente instalado nas máquinas vamos realizar nosso “SCAN” na rede clicando no botão “New PST Search”.

 

Scan na Rede

 

8 – A seguinte janela se abrirá:

 

Maquina com Agente

 

Nesta janela podemos ver todas as máquinas que possuem Agentes instalados. Caso não exista nenhuma máquina com Agente instalado a seguinte mensagem aparecerá:

 

image

 

Vamos marcar apenas a máquina que desejamos fazer o SCAN e clicar em “Next”.

 

9 – Vamos escolher os locais da máquina onde o SCAN irá ser feito. Clicar em “Next”.

 

PST Search

 

10 – Selecionar o agendamento do SCAN. Clicar em “Next”.

 

Schedule

 

11 – Escolher um nome para o “PST Search” e clicar em “Finish”.

 

Nome Search

 

12 – Agora vamos clicar em no botão “Search All Now”:

 

image

 

 

13 – Com o resultado na tela, vou selecionar todos os PSTS:

 

Resultados

 

14 – Com os PSTS selecionados clicar em “New Import List” e selecionar “Cloud Import List”:

 

image

 

image

 

13 – Na aba “New Import List” vamos clicar em “Set Mailbox” para selecionarmos a Mailbox a qual o PST será importado. Clicar em “Ok”:

 

Cloud Import List

 

image

 

14 – Com o Mailbox selecionado clicar no botão “Import All Now”:

 

Mailbox Escolhida

 

Import All Now

 

15 – O processo de importação irá iniciar. Devemos aguardar até que seja importado.

 

16 – O PST foi importado com sucesso.

 

image

 

Pronto! Agora já importamos o PST para dentro da Mailbox que está localizada no Exchange Online. Basta abrir a Mailbox e o PST irá se encontrar lá.

Este procedimento é o procedimento simples de importação no PST Capture para o ambiente Cloud. Irei postar em breve algumas configurações mais específicas da ferramenta.

 

Até a próxima,

Diogo Heringer

clip_image001

BPOS to Office365: Procedimentos para Transição

.

image

 

Olá pessoal,

No dia 24/02/2012 (sexta feira passada) aconteceu a migração do BPOS para o Office365 na empresa em que trabalho. Já havia recebido o alerta sobre esta transição e inclusive postei aqui no Blog a respeito do assunto. Agora que a migração já ocorreu em meu ambiente foi compartilhar como foi minha experiência com vocês. Vamos lá:

 

1. Antes: prepare-se para a transição: Primeiramente é imprescindível que siga todos os passos citados no e-mail enviado pela Microsoft, que são bem explicativos, só terei uma objeção com relação a política de senha.

 

image

 

Link: Portal do Cliente do Microsoft Online Services

O item “2. Altere a senha” não nos dá uma informação totalmente correta, segue a explicação do especialista Microsoft a respeito da troca de senhas:

 

Prezado Sr. Dias Heringer,

Aqui é o Maurício Caixeta do Departamento de Suporte Técnico da Microsoft Online.
A Microsoft está empenhada em assegurar uma transição suave para o Office 365 dos atuais clientes BPOS-S. Durante a transição será mínima a intervenção por usuários finais e administradores. No entanto, você será responsável por algumas verificações simples e tarefas para certificar-se de que sua organização está pronta para a transição.
Um desses requisitos é para senhas de alta segurança que estão em conformidade com a diretiva de senha do Office 365. A diretiva de senha para o Office 365 é ligeiramente diferente da diretiva de senha para o BPOS-S.
Para certificar-se de que as senhas usadas no BPOS-S possam ser transferidas para o Office 365, a diretiva de senha do Office 365 deverá ser imposta.
O que isso significa para a sua organização?
Quando uma senha é redefinida ou quando é criada uma conta de usuário, a diretiva de senha do Office 365 será imposta. Especificamente, os usuários deverão seguir estas regras:
•Passwords agora deve estar entre 8 e 16 caracteres
•Passwords já não pode conter caracteres Unicode, incluindo os utilizados nas línguas actualmente suportadas pelo Unicode exclusivamente. Apenas os seguintes caracteres são permitidos para Office 365 senhas:
A-Z, a-z, 0-9! @ # $ % ^ & * – _ + = [ ] { } | \ : ‘ , . ? / ` ~ “ < > ( ) ;
A diretiva de senha do Office 365 será refletida no utilitário de redefinição de senha no centro Microsoft de Administração on-line (Aggregation) e no Portal da Minha Empresa, bem como em commandlets Microsoft Online Services PowerShell relacionados.
Se as senhas de usuários não forem alteradas antes de transição para Office 365, else não poderão efetuar logon na sua conta do Office 365 sem intervenção por administradores.
Gostaria de ressaltar que:
Este procedimento deverá ser adotado para todos os usuários que não tiveram suas senhas alteradas a partir de 9 de Jullho de 2011 data em que foi adotada pelo BPOS a mesma política de senha do Office 365.
Antes de 9 de julho de 2011 a política/diretivas de senhas do BPOS era diferente da política/diretivas do Office 365 visto que antes, no BPOS era possível a ultilização de senhas com menos de 8 caracteres e tambem era aceito no BPOS a utilização de Caracteres Unicode, o que não ocorre na política de senhas do Office 365 na qual exige que as senhas tenham entre 8 e 16 caracteres e somente é aceito a utilização de caracteres ASCII abaixo descritos:
A-Z, a-z, 0-9, ! @ # $ % ^ & * – _ + = [ ] { } | \ : ‘ , . ? / ` ~ “ < > ( ) ;
Política de Senhas BPOS-S antes de 09 de julho de 2011 Política de Senhas BPOS-S após 09 de julho de 2011 Política de Senhas Office 365
(mesma politica adotada no BPOS-S a partir de 09 de julho de 2011)
Era permitido a utilização de senhas de 7 a 16 caracteres.
Era permitido a utilização de senhas com caracteres Unicode. 8 a 16 caracteres.
Não pode conter caracteres Unicode.
Deve conter caracteres de pelo menos três (3) destas quatro categorias:
– Letras maiúsculas: A-Z
– Letras minúsculas: a-z
– Numerais: 0,1,2,3,4,5,6,7,8,9
– Caracteres não alfanuméricos: ‘ ~! @ # $ % ^ & * ( ) _ + – = { } | [ ] \ : ” ; ‘ < > ? , . /
8 a 16 caracteres.
Não pode conter caracteres Unicode.
Deve conter caracteres de pelo menos três (3) destas quatro categorias:
– Letras maiúsculas: A-Z
– Letras minúsculas: a-z
– Numerais: 0,1,2,3,4,5,6,7,8,9
– Caracteres não alfanuméricos: ‘ ~! @ # $ % ^ & * ( ) _ + – = { } | [ ] \ : ” ; ‘ < > ? , . /

Resumindo: Os usuários que já efetuaram a troca de senha depois do dia 9 de Julho, e atendem o requisito de complexibilidade de senha não precisarão alterar suas senhas.

 

image

Link: Requisitos de software do Office365

Link: Microsoft Assessment and Planning Toolkit

Link: Habilitar o Outlook para se conectar

 

image

 

Link: Localizar o registrador de domínios e o host DNS

Link: Compreender tipos e funções de registro DNS

Link: Logon único: mapa

Link: Requisitos de software para o Office 365

image

Link:Portal do Office 365

Link: Solucionar problemas de atualização e configuração do Office 365

 

image

 

Link: Baixe e instale o Office Live Meeting versão 8.0.6362.202

Link: Baixe a versão de 32 bits

Link: Baixe a versão de 64 bits

 

image

 

Link: Fazer a transição da conta de usuário do BPOS para o Office 365

Link: Atualizar e configurar manualmente áreas de trabalho para o Office 365

Link: Distribuir atualizações de produtos do Office 2010

Link: Distribuir atualizações de produto do Office System 2007

 

2. Durante: o que você e os seus usuários podem fazer durante a transição:

 

image

 

Link: http://mail.office365.com

Link: Contatar o suporte técnico

 

3. Após: tarefas para finalizar sua transição:

 

image

 

image

 

image

 

image

 

image

 

Links:

Portal do Office 365

Guia Contas Conectadas

Usar o email no telefone celular

Acessar sua conta usando um Mac

Atribuir funções de administrador

Atualizar as informações do cartão de crédito

Pagar por fatura

Alterar preferências de contato

Configurar e gerenciar políticas de retenção no Exchange Online (em inglês)

Gerenciar o Exchange ActiveSync da sua organização

Página Opções

Início rápido: configurar, iniciar e ingressar em uma reunião online

Fazer a transição da conta de usuário do BPOS para o Office 365

 

URLS:

image

 

Se todos estes procedimentos forem feitos de forma correta você terá uma migração com sucesso. Durante a migração tive apenas um problema relativo ao perfil do usuário que não configurava automaticamente ao rodarmos a Ferramenta de Configuração de Àrea de Trabalho que fica dentro do Portal Microsoft Online > Downloads.

Para resolver este problema é muito simples, basta seguir os passos:

 

1 – Abrir o “Painel de Controle”, “E-mail” e em seguida “Contas de E-mail

 

image

 

2 – Na janela que irá se abrir clicar em “Novo”:

 

image

 

3 – Preencher os dados de conta do Office365 e clicar em “Next”:

 

image

 

4 – A conta foi configurada com sucesso.

image

 

PS:

  • Caso uma janela de “Conectando” apareça, basta cancelar e esperar que a conexão continuará a ser feita e será completada com sucesso:
  • Verificar regras no seu Firewall de Borda para permitir conexão HTTPS.

 

Espero ter sido o mais claro possível nos procedimentos de migração.

Qualquer dúvida estou a disposição.

 

Abraço a todos,

Diogo Heringer

clip_image001

Nota: Microsoft Transporter Suite

Transitions and Migrations

Henrik Walther

Question:
Our enterprise uses Lotus Domino for messaging. However, we are planning to move to Exchange.Because Exchange 2010 is just around the corner, we’re thinking about skipping Exchange 2007 and instead migrating directly to Exchange 2010. With this is mind, we have a question for you: Will Microsoft update the Microsoft Transporter Suite to support Exchange 2010 or will it provide another coexistence and migration tool?

Answer:

The Exchange team will not add support for Exchange 2010 in the Microsoft Transporter Suite. Instead, it will rely on partner tools to deliver the feature set required for a Domino-to-Exchange migration. For example, it is helping partners with updates so their Domino-to-Exchange coexistence/migration tools work properly with Exchange 2010. In addition, the Exchange team will make sure the partners address functionality gaps.

Note, however, that you can migrate without using partner tools that support Exchange 2010. To do this, you would deploy an Exchange 2007 server to use as a migration hop. That is, add an Exchange 2007 server to your infrastructure, then configure the Transporter Suite on it. Migrate data first from Domino to that server, and then from there to Exchange 2010 servers.

Last, be aware that Microsoft will support Transporter Suite throughout the life of Exchange 2007, extended support for which ends in 2017. So, you still have a few years to perform your migration with the Transporter Suite.

 

É pessoal, infelizmente o Microsoft Transporte Suite não é suportado no Exchange Server 2010. Uma ferramenta tão útil na hora de migrar de Correios Não Exchange para o Exchange Server não terá mais como ser utilizada. 

Acredito que seja uma maneira da Microsoft forçar o Exchange Online na hora que as empresas decidirem fazer a migração para o Exchange Server.

 

Fonte: Technet Magazine

Abraço a todos,

Diogo Heringer

clip_image001